Rishikesh, India 2019

Aquele que é imortal vem ao Satsang para despertar

Neste satsang, Moojibaba relembra-nos que aquilo que somos não pode ir nem vir; e guia-nos até esse lugar em nós, a partir do qual, tudo pode ser observado como fazendo parte do teatro da consciência.

Diferentes assuntos são abordados: a sensação da identidade pessoal que desaparece mas volta a aparecer outra vez, o desejo de todos os obstáculos serem removidos, a experiência de sentir um "apagão" durante o auto-questionamento, e a impressão de estar bloqueado depois de muitos anos de meditação.
Moojibaba é, uma e outra vez, inequívoco nas suas respostas.

"Recomeça do zero. Não continues a relacionar-te com coisas do passado como se elas estivessem aqui agora. Não existem obstáculos; nem sequer existe um caminho a percorrer. A tua serenidade natural não é uma prática. É, simplesmente, uma descoberta.

A esta mesa, comemos aquilo que servimos. Enquanto tiveres alguma intenção, é como se já tivesses dado um passo para fora de quem és. Não tenhas preguiça, continua a olhar."

Música depois do satsang: "In the Now" ("No Agora") de George & Hazel.